Sites Grátis no Comunidades.net



Eletroportateis
CUPOM - 12% FVCZSXKDNV

Livros
20% em Livros CUPOM AE9F-6D67-E41F-14DA

 

 

Cupom com R$ 50,00 de desconto em desktops
KMBGTLAGWV

 

Webmaster,

Rentabilize o seu site com a Netaffiliation

 

 

Revista Contigo

 

Tênis Nike Air Dictate 2 MSL W
Por R$ 169,90
Multifuncional HP Deskjet Ink Advantage 3516, Wi-Fi, Imprime, Digitaliza e Copia - Jato de Tinta Térmica e-All-in-One
Por R$ 290,03



Total de visitas: 2046418
Eranz
Eranz

 ERANZ

Eranz®  5 mg: Cartucho com 28 comprimidos revestidos. Cada comprimido contém 5 mg de cloridrato de donepezila equivalente a 4,56 mg de donepezila.Eranz  ®  10 mg: Cartucho com 28 comprimidos revestidos. Cada comprimido contém 10 mg de cloridrato de donepezila equivalente a 9,12 mg de donepezila.
USO ADULTO

COMPOSIÇÃO - ERANZ

:
Substância ativa: cloridrato de donepezila. ExcipientesNúcleo: lactose hidratada, amido de milho, celulose microcristalina, hidroxipropilcelulose, estearato de magnésio. Revestimento: talco, polietilenoglicol, hidroxipropilmetilcelulose, dióxido de titânio, e adicionalmente, o comprimido de 10 mg contém óxido de ferro amarelo (sintético) como agente corante.

INFORMAÇÃO AO PACIENTE - ERANZ

Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) é um medicamento indicado para o tratamento da doença de Alzheimer.Conservar o medicamento em temperatura ambiente (temperatura entre 15 e 30°C).
O prazo de validade é de 36 meses contados a partir da data de fabricação indicada na embalagem externa. Após esse período o medicamento não deve ser utilizado. NUNCA USE MEDICAMENTO COM PRAZO DE VALIDADE VENCIDO.
Informe seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término. Informar ao médico se está amamentando.
Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.
Não interromper o tratamento sem o conhecimento do seu médico.
Informe seu médico em caso de qualquer alteração de seu estado de saúde.
Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis, como náuseavômitodiarréiaanorexia,caimbras musculares, fadiga, insônia, tontura, sonhos anormais e sonolência, bem como quaisquer outrossintomas.
TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.
Não tome álcool enquanto estiver usando Eranz®  (Cloridrato de Donepezila), você pode ter várias reações indesejáveis.
Ingestão concomitante com alimento não tem influência sobre a taxa e a quantidade absorvida de Eranz® (Cloridrato de Donepezila).
Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início, ou durante o tratamento.
Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) está contra-indicado em pacientes com conhecida hipersensibilidade ao cloridrato de donepezila ou a derivados de piperidina.
Durante o tratamento com Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) o paciente não deve dirigir veículos ou operar máquinas, pois sua habilidade e atenção podem estar prejudicadas.
NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA SUA SAÚDE.

INFORMAÇÃO TÉCNICA - ERANZ

CARACTERÍSTICAS
DESCRIÇÃO
Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) é um inibidor reversível da enzima acetilcolinesterase, quimicamente conhecido como cloridrato de (±)-2,3-diidro-5,6-dimetoxi-2-[[1-(fenilmetil)-4-piperidinil]metil]-1H-inden-1-ona. O cloridrato de donepezila é comumente mencionado na literatura farmacológica como E2020. Sua fórmula molecular é C 24 H 29 NO 3 HCl e seu peso molecular é 415,96. O cloridrato de donepezila é um pó brancocristalino totalmente solúvel em clorofórmio, solúvel em água e em ácido acético glacial, muito pouco solúvel em etanol e em acetonitrila e praticamente insolúvel em acetato de etila e n-hexano.
FARMACOLOGIA CLÍNICA
As teorias atuais sobre a etiologia patológica dos sinais cognitivos e dos sintomas da doença de Alzheimeratribuem alguns deles a uma deficiência da neurotransmissão colinérgica. Acredita-se que o cloridrato de donepezila exerça sua ação terapêutica incrementando a função colinérgica. Isto se dá com o aumento da concentração da acetilcolina através da inibição reversível da hidrólise pela acetilcolinesterase. Se o mecanismo de ação proposto for correto, o efeito de donepezila poderá diminuir à medida que o processo da doença avança e um menor número de neurônios permaneça funcionalmente intacto. Não há comprovação de que o donepezila mude o curso do processo de demência subjacente.
DADOS DE ESTUDOS CLÍNICOS
A eficácia de Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) no tratamento da Doença de Alzheimer foi demonstrada pelos resultados de dois estudos clínicos randomizados, duplo-cegos, placebo controlados, que avaliaram Eranz® (Cloridrato de Donepezila) em pacientes com Doença de Alzheimer (diagnosticada por critérios NINCDS e DSM III-R, Exame de Estado Mini Mental ³ 10 e £ 26 e Taxa de Demência Clínica de 1 ou 2). A idade média dos pacientes que participaram do estudo com Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) foi 73 anos (50 - 94 anos). Aproximadamente 62% dos pacientes eram mulheres e 38% eram homens. A distribuição racial foi: 95% brancos, 3% negros e 2% outras raças.
Resultado do Estudo: Em cada estudo, a eficácia do tratamento com Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) foi estabelecida usando medidas de performance cognitiva e capacidades funcionais globais. Os dois instrumentos de teste primários escolhidos foram: (1) sub-escala cognitiva da Escala de Avaliação da Doença de Alzheimer(ADAS-cog) e (2) Impressão de Alteração Baseada em Entrevista com Médico com Opinião do Profissional deSaúde (CIBI-C Plus).
Estudo de trinta semanas
Em um estudo de 30 semanas de duração, 473 pacientes foram randomizados para receber doses únicas diárias de placebo ou de 5 mg/dia ou 10 mg/dia de Eranz®  (Cloridrato de Donepezila). Este estudo de 30 semanas foi dividido em 24 semanas (período duplo-cego) de tratamento com Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) seguidas por 6 semanas só com placebo (período simples-cego). O estudo foi desenhado para comparar doses fixas deEranz®  (Cloridrato de Donepezila) 5 mg/dia ou 10 mg/dia com placebo. Contudo, para reduzir a probabilidade de efeitos colinérgicos, o tratamento com 10 mg/dia foi precedido de tratamento inicial de 7 dias com doses de 5 mg/dia.
Efeitos sobre a escala ADAS-cog: Após 24 semanas de tratamento, as diferenças médias na pontuação da mudança ADAS-cog para pacientes tratados com Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) em relação a pacientes que receberam apenas placebo foram de 2,8 e 3,1 unidades para os tratamentos de 5 mg/dia e 10 mg/dia, respectivamente. Tais diferenças foram estatisticamente significantes. Embora possa parecer que o efeito do tratamento seja ligeiramente maior no caso do tratamento com 10 mg/dia, não houve diferença estatisticamente significante entre as duas dosagens.
Após seis semanas de descanso com o uso de placebo, a pontuação para o ADAS-cog para os dois grupos tratados com Eranz®  (Cloridrato de Donepezila), não apresentava diferença em relação aos pacientes que haviam recebido somente placebo durante 30 semanas. Isto sugere que os efeitos favoráveis de Eranz® (Cloridrato de Donepezila) se dissipam nas semanas sucessivas ao fim do tratamento e não se constituem em uma mudança da doença subjacente. Não houve observação de um efeito de recalque durante as 6 semanas que se seguiram a uma interrupção brusca da terapia. 
Efeitos sobre a escala CIBI-C Plus: As diferenças médias droga-placebo para esses grupos de pacientes na 24ª semana foram de 0,35 unidades e 0,39 unidades para as doses de 5 mg/dia e 10 mg/dia de Eranz®  (Cloridrato de Donepezila), respectivamente. Essas diferenças se revelaram estatisticamente significantes. Não houve diferença estatisticamente significante entre os dois tratamentos com a droga. 
Estudo de quinze semanas
Em um estudo com duração de 15 semanas, pacientes foram randomizados para receber doses únicas diárias deplacebo ou 5 mg/dia ou 10 mg/dia de Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) durante 12 semanas, seguidas de um período só com placebo de 3 semanas. Como no estudo de 30 semanas, para evitar efeitos colinérgicos agudos, o tratamento de 10 mg/dia foi precedido de um tratamento inicial com duração de 7 dias com doses de 5 mg/dia.
Efeitos sobre a escala ADAS-cog: Após 12 semanas de tratamento, as diferenças na pontuação média de mudança do ADAS-cog para os pacientes tratados com Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) em comparação com os pacientes que receberam placebo foram de 2,7 e 3,0 unidades cada, para os dois grupos tratados com Eranz® (Cloridrato de Donepezila) na dose de 5 mg/dia e 10 mg/dia, respectivamente. Essas diferenças revelaram-se estatisticamente significantes. O efeito no grupo tratado na base de 10 mg/dia poderá parecer ligeiramente maior do que aquele no grupo tratado com 5 mg/dia. Entretanto, as diferenças entre os dois tratamentos com a droga não se revelaram estatisticamente significantes. 
Após 3 semanas de descanso tomando placebo, a pontuação do ADAS-cog para ambos os grupos tratados comEranz®  (Cloridrato de Donepezila) aumentou, sinalizando que a interrupção no uso de Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) causou uma perda de seu efeito terapêutico. A duração desse período de descanso com placebo não foi suficiente para medir a taxa de diminuição do efeito terapêutico, porém o estudo de 30 semanas (ver acima) demonstrou que os efeitos do tratamento proporcionados pelo uso de Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) dissipam-se dentro de 6 semanas do fim do tratamento. 
Efeitos sobre a escala CIBI-C Plus: As diferenças na pontuação média entre os pacientes tratados com Eranz® (Cloridrato de Donepezila) e os pacientes que receberam placebo na semana 12 foram de 0,36 e 0,38 unidades para os dois grupos de tratamento de 5 mg/dia e de 10 mg/dia, respectivamente. Essas diferenças foram estatisticamente significantes. Em ambos os estudos, a idade, o sexo e a raça dos pacientes não foram fatores que permitiram prever os resultados do tratamento com Eranz®  (Cloridrato de Donepezila). 
FARMACOCINÉTICA CLÍNICA
O donepezila é bem absorvido com uma biodisponibilidade oral relativa de 100% e alcança os picos máximos de concentração plasmática dentro de 3 a 4 horas. Os dados farmacocinéticos são lineares na faixa de dosagem de 1 a 10 mg administrados uma vez ao dia. Nem a alimentação nem a hora da administração da droga (dose matutina ou vespertina) influenciaram a velocidade ou a quantidade do medicamento absorvido. A meia-vida de eliminação do donepezila é de cerca de 70 horas e a depuração aparente média no plasma (CR/F) é de 0,13 l/h/kg. Após a administração de doses múltiplas, o donepezila se acumula no plasma de 4 a 7 vezes e o estado de equilíbrio é alcançado dentro de 15 dias. O volume de distribuição no estado de equilíbrio é de 12 l/kg. O donepezila liga-se em cerca de 96% às proteínas plasmáticas, principalmente às albuminas (cerca de 75%) e à alfa-glicoproteína ácida (cerca de 21%) dentro da faixa de concentração de 2 a 1.000 ng/ml. 
Donepezila tanto é excretado pela urina quanto bastante metabolizado para dar lugar a quatro metabólitos principais, dois dos quais são sabidamente ativos, e a vários metabólitos menores, dos quais nem todos já foram identificados. O donepezila é metabolizado pelas isoenzimas CYP450, 2D6 e 3A4 e sofre o processo de glicuronidização. Após a administração de donepezila com C 14  marcado, a radioatividade encontrada no plasma, expressa como porcentagem da dose administrada, foi sob forma principalmente de donepezila intacto (53%) e também como 6-0-desmetil donepezila (11%); este último, segundo relatos, inibe a acetilcolinesterase (AChE) da mesma forma como ocorre com donepezila in vitro e foi encontrado no plasma em concentrações equivalentes de cerca de 20% de donepezila. Aproximadamente 57% e 15% da radioatividade total foi recuperada na urina e nas fezes, respectivamente, num período de 10 dias, enquanto que 28% não foi recuperada, sendo que cerca de 17% da dose de donepezila foi encontrada na urina sob forma da droga inalterada. 
Populações especiais
Doenças hepáticas: Em um estudo com 10 pacientes com cirrose hepática estável, a depuração de Eranz® (Cloridrato de Donepezila) diminui em 20% em relação a 10 outros indivíduos saudáveis da mesma idade e do mesmo sexo. 
Doenças renais: Em um estudo com 4 pacientes com insuficiência renal de moderada a grave (Cl cr  < 22 ml/min/1,73 m 2 ), a depuração de Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) não foi diferente daquela observada em 4 indivíduos saudáveis da mesma idade e do mesmo sexo.

 

Idade: Não foram feitos estudos farmacocinéticos formais para avaliar as diferenças eventuais na farmacocinética de Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) com relação à idade. Entretanto, as concentrações sanguíneas médias deEranz®  (Cloridrato de Donepezila)medidas durante o tratamento com a droga em pacientes idosos portadores da doença de Alzheimer, são comparáveis àquelas observadas em jovens voluntários saudáveis. 
Sexo e raça: Não foram feitos estudos farmacocinéticos específicos para avaliar o fator sexo e raça na biodisponibilidade de Eranz®  (Cloridrato de Donepezila). Entretanto, análises farmacocinéticas do passado têm mostrado que o sexo e a raça (japoneses e europeus) não afetaram a depuração de Eranz®  (Cloridrato de Donepezila). 
Interações medicamentosas: 
Drogas fortemente ligadas às proteínas plasmáticas: Estudos de deslocamento de drogas têm sido conduzidos in vitro entre esta droga fortemente ligada (96%) e outras drogas como furosemida, digoxina e warfarina. Eranz® (Cloridrato de Donepezila), na concentração de 0,3-10µg/ml não afetou a ligação da furosemida (5µg/ml), da digoxina (2µg/ml) e da warfarina (3µg/ml) com a albumina de origem humana. Da mesma forma, a ligação deEranz®  (Cloridrato de Donepezila) com albumina de origem humana não foi afetada pela furosemida, pela digoxina e pela warfarina. 
O efeito de ERANZ®  (Cloridrato de Donepezila) sobre o metabolismo de outras drogas: Não há ensaios clínicos in vivo que tenham avaliado os efeitos de Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) na depuração de drogas metabolizadas pela CYP3A4 (por exemplo, a cisaprida, a terfenadina) ou pela CYP2D6 (por exemplo, a imipramina). Porém, estudos in vitro demonstram existir uma baixa taxa de ligação a essas enzimas (K médio de cerca de 50/130µM), a qual, considerando as concentrações terapêuticas no sangue de donepezila (16,4 µM), dão conta de que deve haver pouca possibilidade de interferência. 
Não se sabe se Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) teria algum potencial de indução das enzimas. Estudos farmacocinéticos formais têm avaliado o potencial de Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) de interagir com a teofilina, a cimetidina, a warfarina e a digoxina. Não foram observados efeitos farmacocinéticos significantes nestas drogas. 
Efeito de outras drogas sobre o metabolismo de Eranz®  (Cloridrato de Donepezila): O cetoconazol e a quinidina, que são inibidores da CYP450, da 3A4 e da 2D6, respectivamente, inibem o metabolismo de donepezila in vitro. Não se sabe se esses inibidores possuem um efeito clínico. Os compostos que induzem a CYP2D6 e a CYP3A4 [por exemplo, a fenitoína, a carbamazepina, a dexametasona, a rifamicina e o fenobarbital podem aumentar a taxa de eliminação de Eranz®  (Cloridrato de Donepezila)]. 
Estudos farmacocinéticos formais têm demonstrado que o metabolismo Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) não é significantemente afetado pela administração de digoxina ou de cimetidina. 

INDICAÇÃO - ERANZ

Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) é indicado para o tratamento da doença de Alzheimer de intensidade leve a moderada.

CONTRA-INDICAÇÃO - ERANZ

Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) está contra-indicado em pacientes com conhecida hipersensibilidade ao cloridrato de donepezila ou a derivados de piperidina.

PRECAUÇÕES - ERANZ

Carcinogênese, Mutagênese, Prejuízo da Fertilidade: Estudos de carcinogenicidade com donepezila ainda não estão concluídos. Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) não foi mutagênico no estudo de mutação reversa de Ames em bactérias. No teste de aberração cromossômica em células pulmonares de hamster chinês, alguns efeitos clastogênicos foram observados. Donepezila não foi clastogênico no teste do micronúcleo de camundongos in vivo. Donepezila não apresentou efeito na fertilidade de ratas com doses até 10 mg/kg/dia (aproximadamente 8 vezes a dose humana máxima recomendada em mg/m 2 ).Gravidez: Estudos teratológicos conduzidos em ratos fêmeas grávidas que receberam doses de até 16 mg/kg/dia (aproximadamente 13 vezes a dose máxima recomendada para o ser humano na base de mg/m 2 ) e em coelhos fêmeas grávidas que receberam doses de até 10 mg/kg/dia (aproximadamente 16 vezes a dose máxima recomendada para o ser humano na base de mg/m 2 ) não revelaram qualquer evidência de um potencial teratogênico de donepezila. Entretanto, em um estudo no qual ratos fêmeas grávidas receberam 10 mg/kg/dia (cerca de 8 vezes a dose máxima recomendada para o ser humano na base de mg/m 2 ) desde o dia 17 do início da gestação até o dia 20 pós-parto, houve um ligeiro aumento de natimortos e uma pequena diminuição na sobrevivência dos filhotes até o 4º dia após o parto, nesta dosagem; a dose imediatamente menor testada foi de 3 mg/kg/dia. Não existem estudos adequados ou bem controlados em mulheres grávidas. ERANZ* (cloridrato de donepezila) deve ser usado durante a gravidezsomente se o benefício em potencial da medicação justificar o risco potencial para o feto.
Uso na lactação: Não se sabe se donepezila é excretado no leite humano. Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) não está indicado para uso em lactantes.
Uso Pediátrico: Não existem estudos adequados e bem controlados para documentar a segurança e a eficácia deEranz®  (Cloridrato de Donepezila) em qualquer tipo de doença ocorrendo em crianças.

ADVERTÊNCIAS - ERANZ

Anestesia: Eranz®  (Cloridrato de Donepezila), como um inibidor da colinesterase, pode exacerbar o relaxamento muscular tipo succinilcolina durante anestesia.
Condições Cardiovasculares: Devido a sua ação farmacológica, os inibidores da colinesterase podem ter efeitos vagotônicos sobre a frequência cardíaca (p. ex., bradicardia). O potencial desta ação pode ser particularmente importante em pacientes com alteração do nó sinoatrial ou outras de condução cardíaca supraventricular. Episódios de síncope foram relatados em associações com o uso de Eranz®  (Cloridrato de Donepezila).
Condições Gastrintestinais: Através de sua ação primária, os inibidores da colinesterase podem aumentar a secreção ácida gástrica devido ao aumento da atividade colinérgica. Portanto, pacientes com maior risco de desenvolver úlceras, p.ex. aqueles com história de doença ulcerosa ou recebendo drogas anti-inflamatórias não esteróides concomitantes, devem ser cuidadosamente monitorados quanto a sintomas de sangramento gastrintestinal ativo ou oculto. Estudos clínicos de Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) não demonstraram aumento, em relação ao placebo, na incidência de doença ulcerosa péptica ou sangramento gastrintestinal.
Eranz®  (Cloridrato de Donepezila), como consequência previsível de suas propriedades farmacológicas, pode produzir diarréianáusea e vômito. Esses efeitos, quando ocorrem, aparecem com mais frequência na dose de 10 mg/dia do que na dose de 5 mg/dia. Na maioria dos casos, esses efeitos têm sido leves e transitórios, algumas vezes durando de 1 a 3 semanas, e têm se resolvido com o uso continuado de Eranz®  (Cloridrato de Donepezila).
Geniturinário: Embora não observado em estudos clínicos de Eranz®  (Cloridrato de Donepezila), os colinomiméticos podem causar obstrução do fluxo vesical.
Condições Neurológicas: Acredita-se que os colinomiméticos tenham um certo potencial para causar convulsões generalizadas. Entretanto, tal situação pode ser também uma manifestação da doença de Alzheimer.
Condições Pulmonares: Devido a suas ações colinomiméticas, os inibidores da colinesterase devem ser prescritos com cuidado a pacientes com história de asma ou doença pulmonar obstrutiva.
INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS (ver Farmacocinética Clínica)
Efeitos de Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) no metabolismo de outras drogas: Não há ensaios clínicos in vivo que tenham pesquisado o efeito de Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) na depuração de drogas metabolizadas pela CYP3A4 (por exemplo, a cisaprida, a terfenadina) ou pela CYP2D6 (por exemplo, a imipramina). Porém, estudos in vitro demonstram existir uma pequena taxa de ligação a essas enzimas (k médio de cerca de 50-130µM), a qual, considerando as concentrações terapêuticas no sangue de donepezila (164µM) dão conta de que deve haver pouca possibilidade de interferência. Não se sabe se Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) teria algum potencial de indução das enzimas.

 

Efeitos de outras drogas sobre o metabolismo de Eranz®  (Cloridrato de Donepezila): O cetoconazol e a quinidina inibidores da CYP450, da 3A4 e da 2D6, respectivamente, inibem o metabolismo de donepezila in vitro. Não se sabe se esses inibidores possuem um efeito clínico. 
Compostos indutores da CYP2D6 e da CYP3A4 (como, por exemplo, a fenitoína, a carbamazepina, a dexametasona, a rifamicina e o fenobarbital) podem aumentar a taxa de eliminação de Eranz®  (Cloridrato de Donepezila).
Uso com Anticolinérgicos: Devido a seu mecanismo de ação, os inibidores da colinesterase possuem o potencial de interferir com a atividade de medicamentos anticolinérgicos.
Uso com Colinomiméticos e Outros Inibidores da Colinesterase: Um efeito sinérgico pode ser esperado quando inibidores da colinesterase são administrados concomitantemente com succinilcolina, agentes bloqueadores neuromusculares semelhantes ou agonistas colinérgicos, tais como betanecol.

REAÇÕES ADVERSAS - ERANZ

Eventos adversos que determinaram a interrupção do tratamentoAs taxas de interrupção em estudos clínicos controlados de Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) devido a eventos adversos nos grupos de tratamento com 5 mg/dia foram comparáveis com àquelas dos grupos de tratamento com placebo em aproximadamente 5%. A taxa de interrupção em pacientes que receberam titulação de dose durante 7 dias de 5 mg/dia a 10 mg/dia foi superior a 13%. Os eventos adversos mais comuns que determinaram a interrupção do tratamento (tabela 1) foram definidos como aqueles que ocorreram em pelo menos 2% dos pacientes e com incidência 2 vezes maior do que aquela observada nos pacientes que receberam placebo

POSOLOGIA - ERANZ

As doses de 5 mg e 10 mg de Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) mostraram ser eficazes em ensaios clínicos comparativos com placebo, administradas uma vez ao dia. 
A dose maior de 10 mg não trouxe um benefício maior, que fosse estatisticamente significante, em relação à dose de 5 mg. Há, porém, uma indicação, baseada na ordem da pontuação média para cada grupo e nas análises dos dados das tendências das doses extraídas desses estudos médicos, de que uma dose diária de 10 mg deEranz®  (Cloridrato de Donepezila) poderá trazer benefícios adicionais a alguns pacientes. Consequentemente, usar uma dose de 10 mg será questão de preferência do médico e do paciente.

 

Os resultados dos testes comparativos com placebo indicam que a dose de 10 mg, com incrementos efetuados ao longo de uma semana, poderá provavelmente causar uma incidência maior de efeitos adversos colinérgicos do que a dose de 5 mg. Em estudos abertos com incrementos de dose efetuados ao longo de 6 semanas, a frequência desses mesmos efeitos adversos ficou igual entre os grupos que receberam doses de 5 mg e os que receberam 10 mg. Portanto, levando-se em conta que o estado de equilíbrio não se mantém por 15 dias e que aincidência de efeitos adversos pode ser influenciada pela velocidade da escalada da dose, o tratamento com 10 mg não deveria ser cogitado até que os pacientes tenham permanecido no regime de dose diária de 5 mg durante 4 a 6 semanas. 
Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) deve ser tomado à noite, logo antes de deitar. Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) poderá ser tomado com ou sem alimentos.

SUPERDOSAGEM - ERANZ

Como em qualquer caso de superdosagem, medidas gerais de suporte devem ser tomadas. A superdosagem com inibidores da colinesterase podem resultar em crise colinérgica caracterizada por náusea grave, vômito, salivação, sudoresebradicardiahipotensão, depressão respiratória, colapso e convulsões. Aumento de fraqueza muscular é uma possibilidade, que pode resultar em morte se os músculos respiratórios forem envolvidos. Anticolinérgicos terciários, tais como atropina, podem ser usados como antídoto para superdosagem com Eranz®  (Cloridrato de Donepezila). Recomenda-se titulação de sulfato de atropina via intravenosa: uma dose inicial de 1,0 a 2,0 mg IV com doses posteriores baseadas na resposta clínica. Respostas atípicas sobre apressão arterial e frequência cardíaca foram relatadas com outros colinomiméticos, quando co-administrados com anticolinérgicos quaternários, tais como glicopirrolato. Não se sabe se Eranz®  (Cloridrato de Donepezila) e/ou seus metabólitos podem ser removidos por diálise (hemodiálisediálise peritoneal ou hemofiltração).Sinais de toxicidade animal relacionados à dose incluíram movimento espontâneo reduzido, posição prona, marcha cambaleante, lacrimação, convulsões clônicas, depressão respiratória, salivação, miose, tremores, fasciculação e diminuição da temperatura da superfície corporal.

PACIENTES IDOSOS - ERANZ

Não foram feitos estudos farmacocinéticos formais para avaliar as diferenças eventuais na farmacocinética deEranz®  (Cloridrato de Donepezila) com relação à idade. Entretanto, as concentrações sanguíneas médias deEranz®  (Cloridrato de Donepezila)medidas durante o tratamento com a droga em pacientes idosos portadores da doença de Alzheimer são comparáveis àquelas observadas em jovens voluntários saudáveis.
ATENÇÃO: ESTE PRODUTO É UM NOVO MEDICAMENTO E EMBORA AS PESQUISAS REALIZADAS TENHAM INDICADO EFICÁCIA E SEGURANÇA, QUANDO CORRETAMENTE INDICADO, PODEM OCORRER REAÇÕES ADVERSAS IMPREVISÍVEIS, AINDA NÃO DESCRITAS OU CONHECIDAS. EM CASO DE SUSPEITA DE REAÇÃO ADVERSA, O MÉDICO RESPONSÁVEL DEVE SER NOTIFICADO.
VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
SÓ PODE SER VENDIDO COM RETENÇÃO DA RECEITA
Registro MS - 1.2110.0106
Farm. Resp.: Ruy M. Yoshinaga - CRF-SP nº 4997
Fabricado por: Boots Company PLC - Nottingham, Inglaterra
Sob licença de: Eisai Co., Ltd., Koshikawa, Tóquio - Japão
Importado e distribuído por: Laboratórios Wyeth-Whitehall Ltda.
Rodovia Castelo Branco, km 32,5
Itapevi - São Paulo - Brasil
CNPJ n o 61.072.393/0033-10
Indústria Brasileira
Data de fabricação, número de lote e validade: vide cartucho.

 

 

ERANZ - Laboratório

 

WYETH CONSUMER 
Rua Renato Paes de Barros, 1.017 - 6º, 9º e 10º andares 
Itaim-Bibi/SP - CEP: 04530-001 
Tel: (55 11) 5180-0700 
Site: http://www.wyeth.com.br 
SAC Wyeth Pharma
08000-160625
sacwy@wyeth.com

Wyeth Consumer Healthcare
Central de Relacionamento
08000-175934
crwch@wyeth.com