Sites Grátis no Comunidades.net



Eletroportateis
CUPOM - 12% FVCZSXKDNV

Livros
20% em Livros CUPOM AE9F-6D67-E41F-14DA

 

 

Cupom com R$ 50,00 de desconto em desktops
KMBGTLAGWV

 

Webmaster,

Rentabilize o seu site com a Netaffiliation

 

 

Revista Contigo

 

Tênis Nike Air Dictate 2 MSL W
Por R$ 169,90
Multifuncional HP Deskjet Ink Advantage 3516, Wi-Fi, Imprime, Digitaliza e Copia - Jato de Tinta Térmica e-All-in-One
Por R$ 290,03



Total de visitas: 1953380
Polipred
Polipred

Laboratório

Allergan

 

 

Apresentação de Polipred

sol. fr. c/ 5 ml

 

 

Polipred - Indicações

A associação de um esteróide com agentes antiinfecciosos é indicada em condições oculares inflamatórias para as quais um corticosteróide é indicado onde existe uma infecção bacteriana ou risco de infecção bacteriana. Esteróides oculares são indicados em condições inflamatórias de pálpebra e conjuntiva bulbar, córnea e segmento anterior do globo onde o risco inerente do uso de esteróide em certas conjuntivites infecciosas é aceito para obter uma diminuição no edema e inflamação. São também indicados em uveítes anteriores crônicas e injurias da córnea por produtos químicos, radiação, queimaduras ou penetração de corpos estranhos. O uso de uma associação com componente antiinfeccioso é indicado quando o risco de infecção é alto. Este produto não proporciona cobertura adequada contra Serratia marcescens e Estreptococos, incluindo Streptococcus pneumoniae.

 

 

Contra-indicações de Polipred

Ceratite herpética (ceratite dendrítica), vaccinia, varicela e muitas outras doenças virais da córnea e conjuntiva. Infecções micobacterianas do olho. Doenças fúngicas das estruturas oculares. Hipersensibilidade aos componentes do produto. O uso dessa associação é sempre contra-indicado após a remoção de corpos estranhos da córnea. Precauções: O uso prolongado pode resultar em glaucoma, com dano do nervo óptico, falhas na acuidade visual e no campo de visão e formação de catarata sub-capsular posterior. O uso prolongado pode favorecer a ocorrência de infecções secundárias. Nas doenças que causam afinamento da córnea ou esclera, podem ocorrer perfurações com o uso de esteróides tópicos. Em infecções oculares purulentas o esteróide pode mascarar ou aumentar a existente. Se esse produto for usado por 10 dias ou mais, a pressão intraocular deve ser monitorada rotineiramente mesmo em crianças ou pacientes que não cooperam. O emprego de esteróides no tratamento de herpes simplex requer grande cuidado. O sulfato de neomicina pode causar reações de sensibilização cutânea.

 

 

Reações adversas / Efeitos colaterais de Polipred

Têm ocorrido reações adversas com a associação esteróide antiinfeccioso, as quais podem ser atribuídas ao componente esteróide ou à combinação. Ocorrem com maior frequência reações de natureza alérgica devidas a presença do componente antiinfeccioso. As reações devidas ao componente esteróide em ordem decrescente de frequência são: elevação da pressão intraocular (PIO) com possibilidade de desenvolvimento de glaucoma, dano do nervo óptico, formação de catarata subcapsular posterior, e retardamento na cicatrização. Infecção secundária: Tem ocorrido desenvolvimento de infecções secundárias após o uso de associações contendo esteróides e antiinfecciosos. As infecções fúngicas da córnea ocorrem com o uso prolongado de esteróides. A possibilidade de uma invasão fúngica deve ser considerada em qualquer úlcera de córnea persistente quando o tratamento for com esteróide.

 

 

Polipred - Posologia

Agitar o frasco antes de usar. Para tratamento dos olhos Instilar 1 ou 2 gotas, em cada olho, cada 3 a 4 horas, ou mais frequentemente se necessário. Infecções agudas podem requerer aplicações a cada 30 minutos, com diminuição da frequência, quando a infecção estiver sob controle. Para tratamento das pálpebras Instilar 1 ou 2 gotas, em cada olho, cada 3 a 4 horas, fechar o olho e esfregar o excesso sobre as pálpebras. Não devem ser prescritos mais do que 20 ml da suspensão oftálmica para o tratamento inicial.

 

 

Polipred - Informações

Polipred - suspensão oftálmica estéril é a associação de um antiinflamatório, o acetato de prednisolona, a dois antiinfecciosos, o sulfato de neomicina e sulfato de polimixina B. O acetato de prednisolona é o 21-acetato de 11 b, 17, 21-trihidroxipregna-1,4 dieno- 3,20 diona. Como corticóide, suprime a resposta inflamatória em relação a uma variedade de agentes que retardam o processo de cura. Como os corticosteróides podem inibir o mecanismo de defesa do organismo contra infecções, uma droga antimicrobiana deve ser utilizada concomitantemente, quando esta inibição, em determinados casos, é considerada clinicamente significante. O sulfato de neomicina é constituído pela neomicina B e a neomicina C, que são produzidas pelo crescimento do Streptomyces fradiae, com uma potência não inferior a 600 microgramas por miligrama de neomicina base, calculada em base anidra. O sulfato de polimixina B é constituído pela polimixina B1 e polimixina B2 que são produzidas pelo crescimento do Bacillus polymyxa, com uma potência não inferior a 6.000 unidades de polimixina B por miligrama, calculada em base anidra. O sulfato de neomicina e o sulfato de polimixina são considerados ativos contra os seguintes microorganismos: Staphylococcus aureus, Escherichia coli, Hemophilus influenzae, Klebsiella, Enterobacter species, Neisseria species e Pseudomonas aeruginosa.