Sites Grátis no Comunidades.net



Eletroportateis
CUPOM - 12% FVCZSXKDNV

Livros
20% em Livros CUPOM AE9F-6D67-E41F-14DA

 

 

Cupom com R$ 50,00 de desconto em desktops
KMBGTLAGWV

 

Webmaster,

Rentabilize o seu site com a Netaffiliation

 

 

Revista Contigo

 

Tênis Nike Air Dictate 2 MSL W
Por R$ 169,90
Multifuncional HP Deskjet Ink Advantage 3516, Wi-Fi, Imprime, Digitaliza e Copia - Jato de Tinta Térmica e-All-in-One
Por R$ 290,03



Total de visitas: 2044691
Airclin
Airclin

Laboratório

Aché

 

 

Apresentação de Airclin

sol. nasal: fr. spray c/ 15 ml do produto, que fornecem no mínimo 120 doses. Cada dose contém 50 mcg.

 

 

Airclin - Indicações

Airclin (acetonido de triancinolona) está indicado para o tratamento das rinites alérgicas sazonal e perene em adultos e crianças maiores de 4 anos.

 

 

Contra-indicações de Airclin

Airclin (acetonido de triancinolona) está contra-indicado em pacientes com hipersensibilidade a qualquer componente da fórmula.

 

 

Advertências

A substituição de tratamento com corticosteróide sistêmico por corticosteróide tópico pode ser acompanhada por sinais de insuficiência adrenal; além disso, alguns pacientes podem apresentar sintomas desta retirada, como dor muscular e/ou articular, sensação de fadiga e depressão. Pacientes tratados previamente durante longos períodos, com corticosteróides sistêmicos e posteriormente com corticosteróides tópicos, devem ser cuidadosamente monitorizados quanto à insuficiência adrenal aguda em resposta ao estresse. Nos pacientes com asma, ou outras condições que requerem tratamento a longo prazo com corticosteróides sistêmicos, a retirada dos corticosteróides sistêmicos muito rápida pode causar exacerbação grave dos sintomas. Pacientes tratados com drogas imunossupressoras são mais susceptíveis à infecções que pacientes sadios.varicela e sarampo podem se manifestar de forma mais grave ou até mesmo ser fatal em crianças ou adultos tratados com doses imunossupressoras de corticóides. Deve-se ter cuidado especial para evitar a exposição destes pacientes Que não tenham contraído estas doenças. Em caso de exposição, pode-se usar terapia com imunoglobulina antivaricela zóster (vzig) ou pool de imunoglobulina por via intravenosa (ivig), quando for apropriado. Em caso de desenvolvimento de varicela, deve-se levar em consideração o tratamento com agentes antivirais. O uso deAirclin (triancinolona acetonida) concomitante a prednisona sistêmica, em dias alternados, pode aumentar a probabilidade de supressão do eixo hipotalâmico-hipofisário-adrenal comparado ao uso de doses terapêuticas de qualquer dos dois isoladamente. Portanto, Airclin (triancinolona acetonida) deve ser utilizado com cautela por pacientes que já estejam recebendo tratamento com prednisona em dias alternados devido à qualquer doença. Gerais: infecções nasais ou faríngeas por candida albicans: Se isto ocorrer, deve-se interromper o tratamento com Airclin (triancinolona acetonida) e realizar tratamento local específico para esta condição. Airclin (triancinolona acetonida) deve ser utilizado com cautela por pacientes com tuberculose ativa ou latente, ou por pacientes com infecções não-tratadas causadas por fungos, bactérias, vírus sistêmico ou herpes simples ocular. Devido ao efeito inibitório dos corticosteróides, os mesmos devem ser utilizados com cautela por pacientes com úlcera do septo nasal recente, cirurgia nasal ou traumatismo, até que a cura tenha ocorrido. Como acontece com outros corticosteróides inalados por via nasal, raramente foram relatadas perfurações do septo nasal. Quando utilizado em doses excessivas pode ocorrer efeitos sistêmicos, como hipercorticismo e supressão adrenal. Nestes casos, deve-se interromper o uso de Airclin (triancinolona acetonida) lentamente, de acordo com procedimento aceito para a interrupção da terapia esteróide oral. Medicamentos imunossupressores podem ativar focos primários de tuberculose. Os médicos que acompanham pacientes sob imunossupressão devem estar alertas quanto à possibilidade de surgimento de doença ativa, tomando assim, todos os cuidados para o diagnóstico precoce e tratamento. Biodisponibilidade sistêmica e supressão do eixo hpa (hipotálamo-pituitário adrenal): o triancinolona acetonida administrado por via intranasal tem demonstrado ser absorvido pela circulação sistêmica em seres humanos. A biodisponibilidade do triancinolona acetonida quando a nistrado em forma de solução é aproximadamente 5 níveis maior do que na forma de suspensão nos outros sprays nasais. Airclin (triancinolona acetonida), administrado a 5 pacientes com rinite alérgica na dose de 400 mcg/dia durante 42 dias, não afetou mensuravelmente a resposta adrenal ao teste de estímulo cosintropínico de seis horas. Doses de 800 a 1600 mcg/dia de Airclin (triancinolona acetonida) demonstraram supressão do eixo hpa relacionada à dose, tendo a dose de 1600 mcg/dia apresentado resultados similares ao tratamento com 10 mg de prednisona oral.

 

 

Uso na gravidez de Airclin

Categoria C do FDA (eua). O triancinolona acetonida mostrou ser teratogênico nas doses inaladas de 20, 40 e 80 mcg/kg em ratos (aproximadamente 0,75; 1,5 e 3,0 vezes a dose clínica recomendada para adultos na base de mcg/m2, respectivamente) e em coelhos (aproximadamente 1,5; 3,0 e 6,0 vezes a dose clínica recomendada para adultos na base de mcg/m2, respectivamente). Em macacos, na dose inalada de 500 mcg/kg (aproximadamente 37,0 vezes a dose clínica recomendada para adultos na base de mcg/m2), ocorreram os mesmos efeitos. Efeitos teratogênicos relacionados à dose em ratos e coelhos incluíram: fissura palatina e/ou hidrocefalia interna e defeitos esqueléticos axiais, ao passo que os efeitos observados em macacos foram malformações do snc e cranianas. Não houve nenhum estudo adequado e bem controlado em mulheres grávidas. O triancinolona acetonida deve ser utilizado na gravidez somente se o benefício potencial justificar o risco potencial para o feto. Desde a introdução dos corticosteróides, experiências orais com os mesmos em farmacologia, ao contrário das doses fisiológicas, sugerem que os roedores são mais propensos aos efeitos teratogênicos dos corticosteróides que os humanos. Além disso, devido ao aumento natural da produção de glicocorticóides durante a gravidez, a maioria das mulheres necessita de dose menor de esteróides exógenos; muitas até mesmo não têm necessidade de tratamento com glicocorticóides durante este período. Efeitos não-teratogênicos: pode ocorrer hipoadrenalismo em crianças nascidas de mães que receberam corticosteróides durante a gravidez. Estas crianças devem ser cuidadosamente observadas. Amamentação: não se sabe se o triancinolona acetonida é excretado no leite humano. Como outros corticosteróides são excretados no leite humano, deve-se ter cautela em caso de administração de Airclin (triancinolona acetonida) em mulheres que estejam amamentando.

 

 

Interações medicamentosas de Airclin

Interações medicamentosas significantes da droga são improváveis com doses usuais de corticosteróides inalados. Embora não haja interação definida com corticosteróides inalados, se estes medicamentos foram usados em altas doses por um período longo de tempo e ocorrer absorção sistêmica, algumas das interações vistas com corticosteróide sistêmico têm potencial de ocorrer.

 

 

Reações adversas / Efeitos colaterais de Airclin

O acetonido de triancinolona geralmente é bem tolerado. Em estudos clínicos realizados foram observadas as seguintes reações adversas: Muito freqüente (>10%): cefaléia e faringite; Freqüente (>1% e <10%): aumento da tosse, dispepsia, náusea, vômito, dor nas costas, asma, gosto amargo, conjuntivite, mialgia, epistaxe, irritação nasal, ressecamento das mucosas, congestão e espirros E alguns casos raros de: febre, dor abdominal, gastroenterite e otite média. Supressão adrenal pode ocorrer após o uso de acetonido de triancinolona, especialmente se foi utilizado em altas doses e por tempo prolongado. Embora não tenha sido estabelecida relação com o acetonido de triancinolona, relatou-se um caso de perfuração do septo nasal num adulto. Reações adversas relatadas por 2% ou mais pacientes que receberam Airclin(acetonido de triancinolona) em doses de 200 mcg ou 400 mcg uma vez ao dia e que foram mais freqüentes nos pacientes que receberam placebo do que Airclin (acetonido de triancinolona) incluem: reação no local de aplicação (por exemplo: sensação de queimação e pontadas transitórias na mucosa nasal), rinite, dismenorréia, dor e reações alérgicas. As reações adversas relacionadas à irritação da mucosa nasal (por exemplo, reações no local de aplicação) não interferiram no tratamento. Nos estudos controlados e não controlados, aproximadamente 0.3% dos pacientes descontinuaram devido à irritação da mucosa nasal. Em caso de superdosagem acidental, espera-se aumento potencial destes efeitos adversos, mas efeitos adversos sistêmicos são pouco prováveis.

 

 

Airclin - Posologia

Pode-se observar melhora nos sintomas de alguns pacientes no primeiro dia de tratamento, obtendo-se geralmente o benefício máximo após uma semana. Deve-se realizar avaliação inicial da resposta durante este intervalo de tempo e, periodicamente, até que os sintomas do paciente estejam estabilizados. Se após 3 semanas de tratamento não se alcançar alívio adequado dos sintomas, deve-se interromper o uso de Airclin (acetonido de triancinolona). É sempre desejável tentar a individualização da menor dose eficaz, visando diminuir a possibilidade de efeitos adversos. Portanto, quando for alcançado o benefício máximo e os sintomas estiverem controlados, deve-se reduzir a dose para 100 mcg (uma aplicação de spray em cada narina, uma vez ao dia), que mostrou ser efetiva na manutenção do controle dos sintomas da rinite alérgica, em pacientes controlados inicialmente com 200 mcg/dia. Adultos e crianças com idade igual ou superior a 12 anos: A dose inicial de Airclin (acetonido de triancinolona) recomendada é de 200 mcg (aplicação de 2 sprays em cada narina), uma vez ao dia. Se necessário, a dose recomendada poderá ser de 400 mcg/dia e poderá ser fracionada da seguinte maneira: * 1 vez ao dia: aplicação de 4 sprays em cada narina; * 2 vezes ao dia: aplicação de 2 sprays em cada narina; * 4 vezes ao dia: aplicação de 1 spray em cada narina Crianças de 4 a 12 anos: a dose inicial recomendada é de 100 mcg (aplicação de 1 spray em cada narina), uma vez ao dia. Pacientes que não obtiveram controle máximo dos sintomas com esta dose, podem obtê-lo com a dose de 200 mcg (aplicação de 2 sprays em cada narina) uma vez ao dia. Uma vez que os sintomas estejam controlados, o tratamento de manutenção pode ser realizado com a dose de 100 mcg (aplicação de 1 spray em cada narina), uma vez ao dia.

 

 

Superdosagem

Como qualquer outro corticosteróide administrado por via nasal, a superdosagem aguda é pouco provável. Em caso de administração do conteúdo total do frasco de uma única vez, por via oral ou aplicação intranasal, não ocorrerá nenhum efeito adverso sistêmico clinicamente relevante. O paciente poderá apresentar irritação nasal, cefaléia ou alguns transtornos gastrintestinais.

 

 

Airclin - Informações

A substituição de tratamento com corticosteróide sistêmico por corticosteróide tópico pode ser acompanhada por sinais de insuficiência adrenal; além disso, alguns pacientes Podem apresentar sintomas desta retirada, como dor muscular e/ou articular, sensação de fadiga e depressão. Pacientes tratados previamente durante longos períodos, com corticosteróides sistêmicos e posteriormente com corticosteróides tópicos, devem ser cuidadosamente monitorizados quanto à insuficiência adrenal aguda em resposta ao estresse. Nos pacientes com asma, ou outras condições Que requerem tratamento a longo prazo com corticosteróides sistêmicos, a retirada dos corticosteróides sistêmicos muito rápida pode causar exacerbação grave dos sintomas. Pacientes tratados com drogas imunossupressoras são mais susceptíveis à infecções que pacientes sadios.varicela e sarampo podem se manifestar de forma mais grave ou Até mesmo ser fatal em crianças ou adultos tratados com doses imunossupressoras de corticóides. Deve-se ter cuidado especial para evitar a exposição destes pacientes Que não tenham contraído estas doenças. Em caso de exposição, pode-se usar terapia com imunoglobulina antivaricela zóster (vzig) ou pool de imunoglobulina por via Intravenosa (ivig), quando for apropriado. Em caso de desenvolvimento de varicela, deve-se levar em consideração o tratamento com agentes antivirais. O uso deAirclin (triancinolona acetonida) concomitante a prednisona sistêmica, em dias alternados, pode aumentar a probabilidade de supressão do eixo hipotalâmico-hipofisário-adrenal Comparado ao uso de doses terapêuticas de qualquer dos dois isoladamente. Portanto, Airclin (triancinolona acetonida) deve ser utilizado com cautela por pacientes Que já estejam recebendo tratamento com prednisona em dias alternados devido à qualquer doença. Gerais: infecções nasais ou faríngeas por candida albicans: se isto ocorrer, deve-se interromper o tratamento com Airclin (triancinolona acetonida) e realizar tratamento Local específico para esta condição. Airclin (triancinolona acetonida) deve ser utilizado com cautela por pacientes com tuberculose ativa ou latente, ou por pacientes com infecções não-tratadas causadas por Fungos, bactérias, vírus sistêmico ou herpes simples ocular. Devido ao efeito inibitório dos corticosteróides, os mesmos devem ser utilizados com cautela por pacientes com úlcera do septo nasal recente, cirurgia nasal ou traumatismo, Até que a cura tenha ocorrido. Como acontece com outros corticosteróides inalados por via nasal, raramente foram relatadas perfurações do septo nasal. Quando utilizado em doses excessivas pode ocorrer efeitos sistêmicos, como hipercorticismo e supressão adrenal. Nestes casos, deve-se interromper o uso de Airclin (triancinolona acetonida) lentamente, de acordo com procedimento aceito para a interrupção da terapia esteróide oral. Medicamentos imunossupressores podem ativar focos primários de tuberculose. Os médicos que acompanham pacientes sob imunossupressão devem estar alertas quanto à possibilidade de surgimento de doença ativa, tomando assim, todos os cuidados para o diagnóstico precoce e Tratamento. Biodisponibilidade sistêmica e supressão do eixo hpa (hipotálamo-pituitário adrenal): o triancinolona acetonida administrado por via intranasal tem demonstrado ser absorvido pela circulação sistêmica em seres humanos. A biodisponibilidade do triancinolona acetonida quando administrado em forma de solução é aproximadamente 5 níveis maior do que na forma de suspensão nos outros sprays nasais. Airclin(triancinolona acetonida), administrado a 5 pacientes com rinite alérgica na dose de 400 mcg/dia durante 42 dias, não afetou mensuravelmente a resposta adrenal ao teste de estímulo cosintropínico de seis horas. Doses de 800 a 1600 mcg/dia de Airclin (triancinolona acetonida) demonstraram supressão do eixo hpa relacionada à dose, tendo a dose de 1600 mcg/dia apresentado resultados similares ao tratamento com 10 mg de prednisona oral.